Exposição 5 - Guilhermina da Luz

 

 

 

GUILHERMINA DA LUZ 

Exposição

 

De 25 a 28 de Maio de 2017 

Festival Aqui Acolá

Ponta do Sol

 

Exposição 5 - Sala BMPS (cima do conservatório)

 

 

 

 

 

 

Nasceu em 1947 –  Ponta do Sol, Madeira

 

Vive e trabalha no Funchal


Somos sempre personagens de um livro maior que a vida que a morte que tudo o mais

Que o diga quem escreve histórias

Personagem prisioneira das personagens que cria

E na história que me coube

no livro maior que a vida que a morte que tudo o mais

a  Personagem que sou interpreta o seu papel

Desnuda a alma quando fala de si mesmo que minta

Quando expõe o que faz partilha pensamentos

desejos ansiedades mesmo que falsos

E serve-se do Arco do Céu para sair do inferno

sem cor da cor do breu

Provoca o fruidor quando vende a retalho as grandes telas

que ninguém ousa comprar

Quando um concurso acompanha a exposição

e muitos tentam ganhar

 

Ou quando oferece livros com votos de Feliz Natal

Ou ainda quando mostra rostos e corpos vazios

num labirinto impossível que muitos querem romprer

E mostrou o modo obsedante como usava os pictogramas

dos Povos do Nordeste de Angola

E as simples narrativas primevas encantatórias

quais tatuagens perenes povoam formas e fundos

e figuras esculpidas

 

E Tolentino Mendonça Padre e Poeta disse

(...) pratica uma rara arte: a de representar os sinais de Deus

a partir da memoria mais recôndita do tempo.

A arte dos primeiros humanos     

 

 (Diário de Notícias, 27 de Maio de 1995)

 

Guilhermina da Luz

 

Guilhermina da Luz Camacho da Silva, nasceu na Ponta de Sol, Madeira, em 1947 e vive no Funchal. Concluiu o Curso Superior de Artes Plásticas / Pintura, no Instituto Superior de Artes Plásticas da Madeira, mais tarde Instituto Superior de Arte e Design da Universidade da Madeira, onde foi docente de 1981 a 2006.

De 1985 a 1993 desenvolve um plano de investigação serigráfica denominado A Serigrafia Artística, ou a Técnica Serigráfica a serviço da Criação Artística.

No domínio da ilustração, destaca-se a participação no livro de Octaviano Correia, O Monstro das Sete Cabeças e as Meninas Roubadas.

 

Publicou os livros Seis Histórias sem História (1985), edição Câmara Municipal do Funchal e Corpos de Penumbra (1996), edição de poesia da autora.

Entre 1995-96 publicou alguns contos nas revistas Margem 2 (edição CMF), nºs 2 e 4 e Islenha (DRAC), nº 18. Foi colaboradora assídua da revista Espaço Arte, editada pelo Instituto Superior de Artes Plásticas da Madeira, tendo também publicado na PoliArte, revista da Associação de Estudantes da Arte e Design da Universidade da Madeira.

Entre 1993 e 2006 escreveu diversos textos para catálogos de exposições de artes plásticas. Em 1991 participou no catálogo da Exposição Antológica de Alberto Carneiro com a entrevista “4 perguntas a Alberto Carneiro, ele mesmo outro”.

 

Exposições Individuais:

1990 - Figuras do Vazio Primevo, 16 Peças em Madeira/ Galeria da SRTC, Funchal.

1991 - Guardiões da Terra, Galeria SRTC, Funchal.

1992 - Silêncios, Casa-Museu Frederico de Freitas, Funchal.

1993 - Escultura e Serigrafia, Galeria Funchália, Funchal; E Calaram-se os Anjos, Galeria da SRTC, Funchal.

1995 - Não há janelas no Céu, Galeria da SRTC, Funchal.

1996 - Corpos de Penumbra, Galeria da SRTC, Funchal. 

1997 - Eu Queria Pintar a Noite, Galeria da SRTC, Funchal.

1998 - Terra Molhada tem cheiro que Terra Seca não tem, Câmara Municipal do Funchal.

1999 - Há Memória nas paredes, Salão Nobre do Teatro Municipal do Funchal.

2000 - GRRNHNHNH, Galeria da SRTC, Funchal.

2001 -  in memoriam, Casa Museu Frederico de Freitas, Funchal.

2002 - A PORTA NÃO EXISTIA, Galeria da SRTC, Funchal.

2004 - MORS ULTIMA RATIO, Galeria da SRTC, Funchal.

2005 - Flores para Nagiva, Salão Nobre do Teatro Municipal do Funchal.

2006 - La Fête de Jusse, Salão Nobre do Teatro Municipal do Funchal.

2007 - Na imensidão azul que não existe, Espaço Magnólia, Funchal.

2009 – Na Frescura do Luar, Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal.

2010 - ad rem, Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal.

20012 – Mr. Hitchcock, Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal.

 

Está representada no Mudas – Museu de Arte Contemporânea da Madeira.

 

Prémios:

1965/66/67 - Prémios Escolares da Associação Industrial de Angola, Luanda.

1968 - 1ºs prémios Pintura e Poesia do Concurso Literário Artístico da EICF, Funchal.

1989 - 1º Prémio Escultura e Menção Honrosa Serigrafia, do Concurso de Artes            Plásticas “Comemorações de Colombo na Madeira”, Funchal.

1990 - 3º Prémio Conto do Concurso Literário “Comemorações do X Aniversário do Instituto

            do Vinho da Madeira”, Funchal.

1992 - 1º Prémio Escultura e Menção Honrosa do Concurso de Artes Plásticas do         Festival de Música da Madeira.

1997 - 3º Prémio do Concurso “Troféu Prémio de Arquitectura Cidade do Funchal”.

 

Pinturas Murais:

1968 - Escola Industrial e Comercial do Funchal.

1974 - Escola D. João I, Luanda.

1982 - Aeroporto de Santa Catarina, Madeira – 5 trabalhos em co-realização.

1988 - Pavilhão Gimnodesportivo dos Trabalhadores, Madeira.

 

Exposições colectivas:

Expõe colectivamente desde 1967, desenho, pintura, escultura, serigrafia, fotografia, projectos de Instalação, destacando:

1967 – Exposição de Natal, Cita, Luanda, Angola.

1979 – 1ª Exposição I.S.P.M, Funchal.

1980 – 1º Salão de Artes Plásticas do Cine- Forum, Museu de Arte Sacra, Funchal; 2ª Exposição I.S.P.M, Funchal.

1981 –Colectiva de Pintura e Escultura, Ilhatur, restaurante Pátio, Rua da Carreira, Funchal.

1982 – Colectiva de Desenho Pintura e Escultura fragmentos, com Paulo Maria, Maurício Fernandes, Celso Caires, Ricardo Velosa e Teresa Brazão, Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal.

1983 – 24 Artistas Madeirenses nos Açores, Ponta Delgada, Açores.

1985 I Bienal dos Açores e Atlântico, Ponta Delgada, Açores; Panorâmica, Casino Estoril.

1986 – Colecção de Inverno, Galeria da SRTC, Funchal; Sinais Convencionais, Galeria do ISAPM, Funchal.

1987 Dezassete Graus Oeste, Galeria Altamira, Lisboa e, Galeria Quetzal - Marca-Madeira 87, Funchal; I Mostra da Circul´Arte - Associação de Artistas Plásticos da Madeira, mostra integrada na Marca-Madeira 87”, Teatro Municipal Baltazar Dias.

1988 – Insinuações & Propostas, Cilcul´Arte - AAPM, Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal; Artistas Madeirenses em Coimbra, Galeria Cinco, Coimbra.

1989 – II Mostra da Circul´Arte – Circul, Arte - AAPM, Teatro Municipal Baltazar Dias, Funchal; II Mostra de Poesia Ilustrada, Teatro Municipal Baltazar Dias; Gravura e outros Multiplos 50-80, Sala de Arte Contemporânea, Quinta Magnólia, Funchal.

1990 Ideias & Argumentos, org. da Circul´Arte - Associação de Artistas Plásticos da Madeira; Poet´Arte 90, Associação de Escritores da Madeira e Circul´Arte, Funchal; Ideias Soltas, Galeria da RTP Madeira.

1991 Olhares Atlânticos, Biblioteca Nacional, Lisboa; Diálogos, colectiva com Teresa Jardim, Graça Berimbau, Domingas Pita, Filipa Venâncio, e Mafalda Gonçalves, Galeria da CMPS, Porto Santo, Madeira.

1997 – Marca-Madeira 97, Madeira Tecnopólo, Funchal.

1999 20 Anos de Artes Plásticas na Madeira, Museu de Arte Contemporânea do Funchal; Museu de Arte Contemporânea do Funchal; “Ao Largo das Ilhas”, Galeria Arco 8, parceria da DRAC/Circul´Arte - AAPM, Ponta Delgada, Açores.

 2000 – 20 Anos de Artes Plásticas na Madeira, MAC, Casa da Cultura de Santa Cruz, Madeira; Marca Madeira /2000, pela Galeria da SRTC, Madeira Tecnopólo, Funchal.

2002 Duas Dúzias e Meia de Postais (um olhar feminino em torno do Natal), Atelier de artistas da Circul´Arte - AAPM, Funchal; 2001 – Co-organização e participação em Galeria em Grande – Exposição Colectiva de Pequeno Formato, Galeria da SRTC.

2008 – Horizonte Móvel – Artes Plásticas na Madeira 1960-2008, Museu de Arte Contemporânea, Fortaleza de São Tiago, Funchal.

 

2014/2015 – Afeto – recordar a arte de Domingas Pita (ago 1962 – dez 2013), Galeria espaçomar e Galeria de Arte Francisco Franco, Funchal.

 

 


Subscribe to our mailing list

* indicates required