Sílvio Cró

Sílvio Cró nasceu no Funchal, cidade onde se formou em Artes Plásticas variante de Escultura, pela Universidade da Madeira. Em 1994, ainda enquanto aluno, participou na primeira exposição, intitulada “Embutidos”, na Câmara Municipal do Funchal. Após a conclusão da licenciatura tomou parte em várias mostras colectivas na Galeria Mouraria, no Funchal, nomeadamente, “9 Artistas”, “Madeira e Porto Santo 2º edição” (2003); “Pequeno Formato” (2005); “Madeira e Porto Santo 5ª edição” (2006); “Acervo da Galeria” (2007). Com um olhar no horizonte, as suas obras levam-no a expor na Bélgica em 2004, integrando a exibição “Colectiva de Artistas da Madeira”.

Artista do volume e da forma, Sílvio Cró, presenteou a Ilha da Madeira ao desenvolver um projecto na área da Cerâmica e do Desenho, “Ai Bate o Pé”, foi uma iniciativa cultural que teve lugar em 2003, na sua terra natal. Dando continuidade à sua obra individual concebeu uma instalação, “RIP – RIS In Peace”, para o Project Room da Galeria Mouraria, Funchal (2006).

Jovem, dinâmico e criativo, o Cró é um experimentalista nato, sendo que a sua versatilidade leva-o a trabalhar várias técnicas e materiais.

Em 1995, foi agraciado com uma Menção Honrosa na mostra de presépios, na Câmara Municipal do Funchal, e, mais tarde, foi-lhe atribuído o 2º prémio do concurso de Escultura, designado, “30 Anos de Autonomia”. Já em 2006, editou-se, em Lisboa, uma selecção do seu trabalho que consta no Livro de Ouro de Arte Contemporânea em Portugal de Fernando Infante de Carmo.

Ainda, na área da publicação, uma incursão pelo mundo da Banda Desenhada, valeu-lhe a participação no projecto 24 Hour Comics Day – Highlights de autoria de Nat Gertler, editado nos Estados Unidos da América.

Segundo Victor Hugo, “Tout ce qui est dans la nature est dans l´art” e Sílvio Cró lavrou de forma única e marcante a imortalização dos sentidos da condição humana.

Subscribe to our mailing list

* indicates required